cheap love, sheet's love, shit love





P.S. Para voltar à "home" ou sair, clicar no símbolo em baixo:

sexta-feira, março 8


Não acredito que usava o texto justificado. Acho que foi preciso entrar num curso de Design para perceber o quão errado é, usar texto justificado. Isto, até indo pela ideia da mancha gráfica, do tratamentos de palavras por frase, dos espaçamentos entre palavras e cenas de design gráficos ou tipografia como deveria estar a chamar.
Mas vá, para além disto, para bem além disto, num local onde eu me perco tal como me estou a perder agora, a formatação automática de quem nos constrói, de quem nos molda. Porque é que tem que ser justificado? Não se justifica! Não tem que se justificar o justificado. Trata-se de uma standartização, 'comuninzar' o descomunal; fechar o aberto; destruir a criação.
Vejam lá os poemas do Alexandre O'Neill, como seria se ele tivesse simplesmente justificado o texto?
É um processo estúpido que eu jamais vou voltar a adoptar.

Não me irei mais justificar no justificado da justificação justificada pela falta do justificado da justificação do texto justificado. Justo.

0 Oh Leopold!:

Enviar um comentário

fajsdçlkajsdlaçj (Y)